sexta-feira, 11 de abril de 2014

My number one (Chuck Palahniuk)



Este escritor é duma imaginação assombrosa, uma linguagem inadiável e intensa. Parece saber fazer uso de todos os poderes alquimistas da escrita de modo a centralizar um mundo que reflecte o hoje e agora. As frases vibram em nossa mente como música com ritmos repetitivos, que não cansam, antes ficam-nos estimuladas na consciência.

Através da sua escrita bastante peculiar grita a voz, que não tem, de uma geração inquieta.

Poderia ser num único livro, no entanto, foram cinco que me embruxaram o coração. Sendo assim, nomeio Chuck Palahniuk, na minha biblioteca mental, o meu primeiro maior escritor.

Em Monstros Invisíveis, o autor narra a história de uma modelo que parece ter tudo até que num acidente, que a deixa desfigurada, de mulher bela e desejada passa a ser vista como monstro.

Este romance é, decididamente hilariante.

Tenha um bom fim-de-semana.

Katya Figueiredo

Sem comentários:

Enviar um comentário